Gramática no ensino de inglês: A busca interminável pela perfeição

Muito se discute sobre se a gramática no ensino do inglês e se o ensino baseado e focado nas regras gramaticais é ou não eficiente. 

Hoje vou falar um pouco sobre esse assunto e vou compartilhar minha opinião sobre aprender gramática como parte de seus objetivos de aprendizado de idiomas.

Primeiramente, quero deixar claro aqui que não sou contra estudar a gramática, desde que seja no momento certo dos estudos. Você precisa entender que a gramática é uma aliada aos estudos, utilizada para aprimorar seu conhecimento sobre as estruturas do inglês, mas começar seus estudos de inglês por ela pode sim atrasar e atrapalhar bastante.

Se você é iniciante, não foque na gramática

Então, para você que é iniciante no inglês não faça da gramática uma prioridade, ou melhor ainda, ignore-a no início e comece a estudá-la mais tarde, depois que você já tiver adquirido conhecimento e a confiança para falar, usando o conjunto frases e consegue entender o idioma em um contexto real.

Uma abordagem focada na gramática enquadra uma linguagem como um conjunto de regras totalmente antinatural, onde você foca nas estruturas e não na comunicação, o que causa um travamento, pois na hora de se comunicar, você se lembra daquela imensidão de regras e não consegue se expressar, muitas vezes por não saber se está falando corretamente.

No final do dia, a gramática não ajuda você a falar. O problema é que a gramática é uma história sem fim, ou uma busca interminável pela perfeição. Entenda que é muito provável que você nunca saberá toda a gramática, todas as regras e exceções. Sempre existem exceções ocultas, verbos irregulares estranhos que você talvez ainda não tenha dominado e assim por diante.

Quando você vê tudo isso, é deprimente e desmotivante, realmente faz parecer que um idioma deve levar anos para aprender a ir além do básico. E é por isso que muitas pessoas estudam inglês por anos e não conseguem se comunicar bem.

Você não precisa de gramática para falar um idioma. Você pode realmente se dar bem com algumas frases e, se entender um vocabulário decente, além de familiarizar-se com o som, pode obter a essência das respostas.

Os nativos não tendem a aprender gramática de suas próprias línguas, quer um exemplo, nós falamos o português e conseguimos nos comunicar bem, mesmo sem utilizar estruturas 100% corretas, mesmo assim, conseguimos falar e entender. Pensa comigo, quando você se comunica, você para pra pensar em concordar com os gêneros, se a frase está toda certinha, se falou algo e esqueceu o plural? Provavelmente não né? Você vai lá e simplesmente fala e quando estudamos um idioma focando na gramática acontece exatamente o contrário. A gramática é útil para tornar o idioma correto, depois que a comunicação já existe e não para começar. A gramática atua como um muro entre você e a fluência – mantendo-o afastado do idioma, em vez de ser uma parte vital dele.

É claro que você pode falar um idioma e pode não estar utilizando as estruturas do mesmo corretamente; portanto, após você obter um vasto conhecimento sobre o inglês, consegue se comunicar com tranquilidade, já tem um bom conhecimento de vocabulário, a gramática começa a se tornar importante para aprimorar todo o conhecimento adquirido.  A gramática serve para aperfeiçoar o seu inglês, para que você escreva e fale utilizando as estruturas de forma mais culta.

Mas então por onde devo começar?

Primeiramente você precisa entender o inglês falado, então o primeiro passo seria ouvir bastante, para treinar o seu listening e aumentar a capacidade de entender o inglês. Juntamente com o listening, você deve praticar o Reading que é a leitura assim você aprende as estruturas do inglês de maneira indireta e consegue relacionar o que está lendo com o que está ouvindo. E mais importante que isso é ter disciplina e consistência nos estudos.

Depois disso quando você estiver familiarizado com o idioma e como ele soa, então, quando você olha os livros de gramática, eles são realmente interessantes! Você vê a regra explicada por algo que já ouviu centenas de vezes e, de repente, pensa consigo mesmo, Ah então é por isso que eles falam assim!

Como disse no início desse artigo não sou contra a gramática no ensino do inglês e acredito que ela ajude sim no aperfeiçoamento de qualquer idioma, para mim, a gramática vem para afinar o que eu já tenho, para corrigir e ajustar o meu conhecimento sobre o idioma.

Agora, é claro, sei que existem opiniões contrárias as minhas sobre o aprendizado de idiomas e a gramática. O que estou trazendo aqui para você é a minha opinião diante da minha experiência com o ensino do inglês, mas espero que este post possa ajudá-lo sobre como você pode lidar ou evitar a gramática da maneira que funcionar melhor para você.

Lembre-se de que a gramática não é um idioma, é polido para tornar o idioma mais correto. Nunca se esqueça disso – você pode cometer erros gramaticais com os nativos e não tem problema nenhum. Não ter medo de cometer erros pode ser de longe a maior coisa que pode ajuda você a progredir.

Você também pode gostar de:

12 Passos para dominar o inglês (Gratuito)

BAIXAR AGORA
100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!